coronavírus

Doação de Órgãos

Como doar

A doação de órgãos é um gesto de profundo amor como o próprio nome revela. Para que você possa ser um doador é fundamental que sua família seja informada da sua vontade. Sua família, de posse desta informação, autorizará a doação.  A legislação não prevê a necessidade de deixar nada por escrito. Existe a possibilidade de que um único doador possa contribuir para a melhoria da qualidade de vida e recuperação da saúde de até oito pessoas.

Órgãos e tecidos

​A doação pode ser de órgãos (rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão) ou de tecidos (córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical). A doação de órgãos como o rim, parte do fígado e da medula óssea pode ser feita em vida.
A doação de órgãos de pessoas falecidas é permitida somente após a confirmação do diagnóstico de morte encefálica. Tipicamente, são pessoas que sofreram traumatismo craniano ou Acidente Vascular Cerebral (AVC) e evoluíram para morte encefálica. ‍

Torne-se um doador

Se você quiser se tornar um doador, a atitude mais importante é informar esse desejo a seus familiares uma vez que, após sua morte, eles decidirão sobre a doação.

Doação de órgãos

CIHDOTT

Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante

A CIHDOTT (Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) atua como intermediador do processo de doação, entre o doador e sua família, bem como com a OPO (Organização por procura de órgãos) e a central de Transplantes do estado do Rio Grande do Sul, responsáveis por  operacionalizar o processo de doação de órgãos.

Para mais informações, entre em contato com a nossa equipe assistencial, através do site e deixe sua dúvida, a CIHDOTT terá imensa alegria em lhe auxiliar.
Ou ainda disque Saúde através do telefone 136 ou site www.abto.org.br.

CONTATO

Envie sua mensagem

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.